Personagens com diabetes e a Disney Pixar

Falar sobre o diabetes é pensar na importância que o assunto traz para a sociedade. O filme “Turning Red: Crescer é uma fera” é o mais novo longa-metragem, produzido pela Disney Pixar que valoriza todo esse conhecimento.

Ele retrata uma série de elementos em que abordam a representatividade de duas meninas com diabetes tipo 1. A animação caracteriza os personagens no olhar pela vida, sem medo de ser feliz, confirmando a ideia de que uma pessoa com diabetes pode levar uma vida natural e saudável. 

Nele, é reforçado a importância de se ter duas personagens, sendo que uma usa o sensor de glicemia e uma bomba de infusão de insulina e outra, um monitor contínuo de glicose (CGM). 

A história do filme é abordada de uma forma extrovertida e divertida, mas com traços voltados ao amadurecimento pessoal.

Os detalhes dos cuidados pela precisão da tecnologia e inclusão das personagens com diabetes ficam em evidência. Durante o longa, o alerta maior aponta para tecnologia no monitoramento do diabetes, já que as meninas utilizam um adesivo de insulina inteligente preso ao braço para o gerenciamento do diabetes.

A concepção principal do filme é entreter o público, chamando a atenção para que cada telespectador não apenas se identifique com a personagem principal “Mei Lee”, como entenda sobre a representatividade da tecnologia para a saúde e diversidade na animação.

Portanto, o filme mostra a importância do diagnóstico do  diabetes tipo 1, que pode estar presente em pessoas mais sedentárias, com excesso de peso, com maus hábitos alimentares ou estar associado ao desenvolvimento genético desde cedo.

 

Por Luiz Guilherme Reis – que faz parte do Projeto Educacional da DC Press / Agência UVA e a Revista EmDiabetes para formação de jovens estudantes de jornalismo na área de saúde. Supervisão Cris Dissat.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.