Coalizão Vozes do Advocacy

O isolamento social trouxe uma série de consequências para a saúde das pessoas. Com base neste panorama, foi lançado o Vozes do Advocacy. Segundo seus idealizadores, o projeto foi criado para tentar tornar mais efetivas as estratégias de ações no controle do diabetes e da obesidade, pressionando o Governo para melhoria na prevenção.

Durante o bate-papo de lançamento, a jornalista e coordenadora da Coalizão Vozes do Advocacy, Vanessa Pirolo, destacou como meta prezar pela eficiência de políticas públicas para melhorar o acesso ao tratamento do diabetes e da obesidade no Brasil.

“O desafio é promover o diálogo para sensibilizar a população com as questões da obesidade e do diabetes, através de uma campanha, prevista para acontecer em agosto deste ano”, comenta.

Apoio Científico

O evento contou com a presença de profissionais conceituados na área, entre eles da saúde, o Dr. Levimar Araújo, presidente da SBD (Sociedade Brasileira de Diabetes). Ele falou sobre a importância do profissional de educação física para uma prevenção saudável; e a Dra. Jacqueline Rizzolli, diretora da ABESO (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica) explicou sobre o posicionamento e o trabalho conjunto com a SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia).

A obesidade é uma das condições crônicas que mais avança em prevalência no mundo. Segundo as estatísticas, apresentadas pela Dra. Jacqueline, pelo menos 1 em cada 4 pessoas adultas tem obesidade no Brasil. “A obesidade infantil é outro problema alarmante que tem crescido cada vez mais, onde 1 em cada 3 crianças e adolescentes têm excesso de peso”, aponta.

No lançamento, estavam ainda a Dra. Jaqueline Correia, presidente do Instituto Diabetes Brasil, em que aponta a necessidade de uma equipe multidisciplinar na rotina de pessoas com obesidade e diabetes, e o Dr. Domingos Malerbi, presidente do Departamento de Diabetes da SBEM, que explicou a importância da sociedade científica ser ouvida pelos órgãos governamentais.

Já a Dra. Isabella Ballalai, presidente do GT de Imunizações da SOPERJ (Sociedade de Pediatria do Estado do Rio de Janeiro) e vice-presidente da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações), reforça as informações da vacinação para pessoas com condições crônicas e pessoas imunodeprimidas.

 

Por Luiz Guilherme Reis – que faz parte do Projeto Educacional da DC Press / Agência UVA e a Revista EmDiabetes para formação de jovens estudantes de jornalismo na área de saúde. Supervisão Cris Dissat.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.