Carne: um Risco para o Coração e Diabetes?

Comer carne regularmente aumenta o risco de uma pessoa desenvolver doenças cardíacas, diabetes, pneumonia e outras doenças graves, descobriu um estudo recente.

Pesquisadores da Universidade de Oxford descobriram que o consumo de carnes vermelhas, processadas e de aves, como frango e peru, sozinhos ou juntos, pelo menos três vezes por semana, estava associado a um risco maior de nove doenças diferentes.

Essas descobertas são as primeiras a avaliar se o consumo de carne está relacionado a alguma das doenças não cancerosas que mais comumente levam as pessoas a serem hospitalizadas no Reino Unido. Os resultados publicados na revista BMC (BioMed Central) Medicine foram baseados na análise dos registros de saúde de 474.985 britânicos de meia-idade. Os pesquisadores examinaram detalhes fornecidos sobre suas dietas com informações de seus registros médicos sobre internações hospitalares e também dados de mortalidade por uma média de oito anos.

Os participantes que relataram consumir carne regularmente (três ou mais vezes por semana) tiveram mais comportamentos e características adversas à saúde do que os participantes que consumiram carne com menos regularidade.
O maior consumo de carne vermelha e processada não processada combinada foi associado a maiores riscos de doença isquêmica do coração, pneumonia, doença diverticular, pólipos do cólon (intestino grosso) e diabetes. O maior consumo de carne de frango foi associado a maiores riscos de doença de refluxo gastroesofágico, gastrite e duodenite, doença diverticular, doença da vesícula biliar e diabetes.

A cada 70 gramas de carne vermelha não processada e carne processada que uma pessoa consumiu diariamente aumentou o risco de doenças cardíacas em 15% e de diabetes em 30%, levando em consideração outros fatores de estilo de vida, como atividade física e consumo de álcool, e índice de massa corporal. Da mesma forma, cada 30 gramas de carne de frango ingeridos diariamente foram relacionados a um aumento do risco de desenvolver refluxo gastroesofágico em 17% e de diabetes em 14%.

Essas carnes podem aumentar o risco de doenças cardiovasculares porque contêm gorduras saturadas, e que podem causar um aumento do LDL colesterol, ou colesterol “ruim”. Os resultados reforçaram as evidências de outros pesquisadores e da Organização Mundial da Saúde de que comer muita carne, especialmente carne vermelha e processada, pode prejudicar a saúde.

Mas é importante lembrar que a carne de frango, boi, porco e peixe contêm os chamados aminoácidos essenciais e devem fazem parte de uma dieta balanceada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *