Máscaras: usar ou não usar?

Por muito tempo, nos sentimos “aprisionados” com o uso das máscaras e vimos o mundo se mobilizar com as questões da pandemia, atendendo aos requisitos e protocolos de segurança exigidos por cada Estado.

Em especial, durante quase dois anos, a obrigatoriedade do uso do equipamento de proteção individual vinha sendo adotada para evitar uma maior disseminação do vírus da Covid.

O momento agora é de atenção porque mesmo com a alta cobertura vacinal, com municípios com baixo risco de contágio do vírus, alguns especialistas vêm recomendando a volta do uso de máscaras. Os especialistas, em sua grande maioria, dizem que é uma proteção unidirecional, quando uma pessoa se insere na posição do uso de máscaras e outras não.

Dentre as pessoas que se enquadram nesse cenário estão as com baixa imunidade ou imunossuprimidas, com comorbidades e para pessoas que convivem com alguém sob essas condições. É uma medida preventiva.

Os especialistas defendem também o encaixe correto da máscara e lembra da eficácia com que o material filtra as partículas, como os dois pilares que completam as condições da ação para proteção contra o vírus.

Proteção a mais nunca é demais.

 

Luiz Guilherme Reis, do Projeto Educacional da DC Press, Revista EmDiabetes e Universidade Veiga de Almeida. Supervisão Cris Dissat, Claudia Pieper e Daniela Oliveira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.