Como Você Está?

Essa é uma pergunta tão difícil de responder. Se você tem diabetes, ou é profissional de saúde, ou lida com a informação na área médica ou é só alguém precisando de um colo. Resumindo qualquer pessoa.

Aqui somos exatamente tudo isso e tentar imaginar o que está passando na cabeça e no coração das pessoas é muito difícil.

Se você preferiu se isolar, ou se informar, ou dividir, ou não fazer nada. A primeira coisa é não se culpar. Foi pensando em tudo isso que estamos reproduzindo uma parte do texto da Juliana Lessa, da nossa equipe. Ele escreveu no blog dela – Insulina Portátil – e dividimos um trecho aqui com vocês.

Um Dia de Cada Vez

Optei por me afastar um pouco das notícias.

No início desse movimento de ficar em casa, estava totalmente ligada aos jornais e à evolução da pandemia, no Brasil e mundo afora. Depois, ouvindo relatos dos casos mais graves e até dos fatais, a ansiedade foi crescendo.

Uma palavra gritava nas chamadas de cada reportagem: diabetes.

… grupo de risco: diabetes
… CTI: diabetes
… histórico anterior: diabetes
… complicações: diabetes
(acho que nem no Dia Mundial eu escuto falar tanto sobre o diabetes).

Sim, é verdade que pessoas com diabetes podem ser mais suscetíveis e estão incluídas no grupo de risco para o coronavirus. Esse tal, que chegou no susto e está fazendo o mundo parar, segue como protagonista da vida e das estatísticas. Mas acompanhar esse assunto o dia inteiro estava me deixando fora do eixo. Me senti alvo! Decidi, então, me desligar – em parte – e checar as informações da pandemia no início do dia ou à noite.

Estou longe de ser alarmista, ao contrário, sempre fui a apontada como otimista. E, honestamente, acho que isso pode ser bem útil agora. Um mês depois do primeiro caso registrado aqui no país, acredito que se a gente continuar desobedecendo a então dita autoridade máxima do país – oi?? – e ficar em casa, se proteger e cuidar dos nossos, a tendência é que o número de novos casos comece a reduzir alguns dias (semanas, talvez?).

Não sou cientista, pesquisadora ou profissional da área da saúde. Aliás, a esses eu declaro aqui minha enorme admiração e um agradecimento gigantesco por estarem lá na linha de frente com dedicação máxima por todos nós, salvando o planeta todo dia. Só sei que acredito em quem tem se dedicado, de todos os lados: os que desenvolvem tecnologias para que seja possível mais acesso a respiradores, os que testam inúmeros medicamentos e combinações buscando resultados que façam esse vírus sucumbir, os que se privam de família, filhos, pais, amores para proteger a sociedade. E assim escolho passar esses dias… acreditando!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *