Alerta sobre Compartilhamento de Notícias

Se a situação antes da pandemia já era bem complexa, isso só vem aumentando nos últimos meses em relação ao compartilhamento de notícias sobre diabetes e a pandemia, mas a orientação desta matéria serve para qualquer área.

Com Responsabilidade

A disseminação de informação, feita automaticamente, pelos mais diferentes canais de comunicação precisa ter responsabilidade. Mas não é um fato que depende só dos jornalistas, mas de cada um de nós.

Preocupada com as diversidades de informações e muitas desencontradas, o que temos certeza que tem interesses específicos, a imprensa vem tentando unir forças e explicar sobre os caminhos a serem usados. Foi assim que vários veículos de comunicação, que em geral são concorrentes, se uniram para coletar e divulgar dados sobre a pandemia.

Agências de Checagem

Nesta mesma linha, surgiram as agências de checagem. Isso mesmo. Toda notícia pode ser checada para saber se é uma fake news ou não. São milhares de jornalistas trabalhando para conferir e checar dados.

A Agência Lupa é a primeira que entrou na área de checagem de notícias no Brasil. Além da Lupa, ainda existem: Fato ou Fake, que pertence ao Grupo Globo; a Agência Pública, criada por um grupo de mulheres, que inclui checagem sobre questões de direitos humanos; E-Farsas que avalia boatos que são espalhados diariamente pela internet; entre outras.

Para a leitura ficar mais simples e com dicas simples, vejam o que você pode fazer para auxiliar a divulgar notícias corretas:

  • Se receber um link via whatsapp, verifique se aparece a sinalização de “encaminhada muitas vezes”. Geralmente fake news se espalham com muito mais facilidade.
  • Não compartilhe uma notícia nas redes sociais sem antes ler o seu conteúdo. O título nem sempre traduz o que está no texto.
  • Quando surgir a cura do diabetes pensem que isso será notícia no mundo inteiro. Então desconfie de um link ou uma só notícia sobre um tema de importância como este.
  • Atenção a links encurtados com notícias, onde você não consegue ver o endereço completo. Pode ser um vírus.
  • Compartilhe mais notícias boas do que as ruins. Parece que as ruins têm o poder de se espalharem mais facilmente.
  • Se observar uma imagem estranha, faça a busca no Google. Você sabia que se colocar a própria imagem no campo de busca você irá localizar a imagem original?
  • Confira notícias em mais de uma fonte, antes de sair compartilhando.

 

Faça sua checagem em sites de sociedades médicas nacionais e internacionais, pois se a notícia foi divulgada, elas sabem o que está acontecendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *