A Influência do Colesterol na sua Vida

O Dia Nacional de Combate ao Colesterol é 8 de agosto. Mas porque isso seria importante?

O colesterol é uma substância produzida pelo organismo importante para a saúde, sendo necessária para a formação de vários hormônios, como os femininos e masculinos. É encontrada em alguns alimentos de origem animal, como por exemplo, na manteiga, gordura da carne e pele do frango. Os níveis de colesterol no sangue são conhecidos como lipoproteínas, que inclui o LDL-Colesterol, ou colesterol “ruim” ou HDL-Colesterol ou colesterol “bom”.

Quando os níveis estão muito altos, o colesterol pode ser prejudicial e colaborar para que as artérias sofram um estreitamento e/ou um bloqueio (entupimento). As pessoas com diabetes são mais propensas a ter níveis elevados de colesterol não saudáveis, o que contribui para doenças cardiovasculares (DCV). Para prevenir e diminuir as chances de ter este comprometimento do coração, é muito importante tomar medidas para manter os níveis do colesterol no sangue dentro das metas propostas pelas sociedades de cardiologia e diabetes.

Colesterol de lipoproteína de baixa densidade (LDL) ou Colesterol “ruim”

Quando o nível de LDL-C está alto, existe também um maior risco de Doença Cardiovascular (DCV). De acordo com as recomendações da Sociedade Brasileira de Cardiologia, recomenda-se que os níveis de LDL-Colesterol estejam menores ou igual a 70 mg/dL para uma melhor proteção vascular e do coração . Esta seria uma meta para pessoas adultas (com mais de 20 anos). No entanto, é muito importante também o controle da glicemia.

O uso de medicamentos como as do grupo das estatinas pode ser necessário para conseguir estes níveis de LDL-Colesterol e para a proteção do chamado endotélio vascular (parte interna dos vasos sanguíneos). Uma dieta rica em gorduras saturadas e trans pode aumentar o colesterol LDL. Frituras e alimentos derivados da carne de porco, carnes bovinas gordurosas (costela, picanha), queijos amarelos, bem como as gorduras presentes em recheios de biscoitos, massas folhadas, devem ser evitadas.

Colesterol de lipoproteína de alta densidade (HDL) ou colesterol “bom”

Com relação ao HDL-Colesterol, são recomendados níveis mais altos para a redução do risco de doenças cardiovasculares (DCV). As recomendações da Sociedade Brasileira de Cardiologia e das Diretrizes de Dislipidemia, seriam que o HDL-Colesterol possa estar maior que 40 mg/dL. Quando os níveis estão baixos, existe um maior risco de doenças cardíacas.

Pessoas com triglicerídeos elevados no sangue também costumam ter colesterol HDL mais baixo. Fatores genéticos, diabetes tipo 2 e o uso de certos medicamentos, como esteroides anabolizantes e dos betabloqueadores, também podem diminuir os níveis de colesterol HDL. A atividade física regular é um dos fatores que contribuem para aumentar os níveis de HDL-Colesterol, enquanto que o sedentarismo, o fumo e o excesso de peso corporal podem contribuir para a sua diminuição.

Triglicerídeos

Os triglicerídeos são as gorduras mais comuns do nosso organismo e uma reserva de energia do nosso organismo. Os níveis recomendados pelas Diretrizes de Dislipidemia e da Sociedade Brasileira de Cardiologia seriam menor ou igual a 150 mg/dL. Um alto nível de triglicerídeos combinado com baixo colesterol HDL ou colesterol LDL alto, está associado à aterosclerose, que é um acúmulo de depósitos de gordura nas paredes das artérias e que aumenta o risco de ataque cardíaco, doença arterial periférica acidente vascular cerebral. (derrame).

Quando o diabetes está mal controlado tende a ocorrer uma diminuição dos níveis de Colesterol “bom” e um aumento tanto nos níveis de triglicerídeos como nos de Colesterol “ruim”. Com isso, passa a existir um aumento do risco de doenças cardíacas e derrames.
Fique atento para a saúde do seu coração e vasos sanguíneos. Pratique exercícios regularmente sob orientação, procure seguir o seu plano alimentar e não esqueça de tomar os medicamentos prescritos pelo seu médico.

Aprender a prevenir e tratar níveis anormais de colesterol é tão importante como manter a glicemia bem controlada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *