Correndo pelo Diabetes

Foi realizado no Rio de Janeiro, o primeiro evento da edição regional do projeto Correndo pelo Diabetes.

Idealizado pelo Bruno Helman, diagnosticado com diabetes há seis anos, o projeto nasceu em 2017 com o objetivo de arrecadar fundos para a Corrida pela Cura, da JDRF (Juvenile Diabetes Research Foundation), instituição que desenvolve pesquisas voltadas para a cura do diabetes.

Com a recepção positiva e a surpresa em ver uma pessoa com diabetes participando de uma maratona, Bruno decidiu fazer algo diferente para difundir informação e criou o Correndo pelo Diabetes, que além da participação em maratonas no Brasil e no mundo, promove atividades educativas e de integração.

Com base em São Paulo, o projeto alcança uma nova fase: será realizado em núcleos regionais e a capital carioca foi escolhida para ser o piloto.

Acompanhados por uma equipe multidisciplinar, atletas reais com diabetes irão se prepara por dois meses e meio para participar da corrida Circuito das Estações em dezembro. Os grupos foram divididos entre aqueles que irão fazer 5km e os que vão fazer 10km. “Independente da distância escolhida, o objetivo é um só: promover uma vida mais ativa e saudável. O grande objetivo é criar um grupo de pessoas que sejam disseminadoras e embaixadoras do que o Correndo pelo Diabetes propõe”, diz Bruno.

Os 12 participantes – todos pessoas com diabetes tipo 1 ou tipo 2 – se encontraram na manhã do dia 15 de setembro, na Lagoa Rodrigo de Freitas. Depois das apresentações e da integração iniciais, foi feita a avaliação antopometrica (medidas corporais) e de bioimpedância (% de gordura) de cada um. Além disso, cada participante deveria fazer a monitorização de glicemia ao longo das atividades.

Todos receberam orientações de exercícios de fortalecimento e alongamento, para que possam colocar em prática no período de treinos.

Ao todo serão três encontros presenciais e dois meses e meio de preparação. Até lá, os participantes vão treinar de acordo exercícios planejados individualmente e, a cada semana, darão um retorno sobre a realização dos treinos, o comportamento glicêmico e como se sentiram.

O próximo encontro será no dia 13 de outubro e qualquer pessoa, com ou sem diabetes – mesmo que não esteja inscrita no Projeto – poderá participar do treino.

Na EmDiabetes vocês acompanham a evolução dos participantes e a realização do Projeto no Rio de Janeiro.

Para conhecer mais, acesse @correndopelodiabetes.

A prática de atividades físicas é uma grande aliada ao tratamento das pessoas com diabetes. Seja uma caminhada, uma aula de dança ou a participação em uma maratona, consulte o seu médico antes de começar e busque o acompanhamento de um profissional.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *